Fraude Contábil

O perfil básico dos grandes fraudadores, consiste em: a) O fraudador não age de forma isolada, procura sempre a via do conluio; b) Cuida para não ser pego em flagrante; c) É uma ameaça interna quase sempre imperceptível como um empregado ou alguém com um cargo de gerência ou de gestão; d) É uma pessoa que trabalha na empresa há muitos anos e normalmente é uma pessoa de confiança dos proprietários; e) Tem autoridade ilimitada dentro de uma célula social, logo, pode transgredir os controles internos com muita facilidade; f) É autoritário, mas comporta-se como uma pessoa amigável

\"untitled

e tem uma fama de respeitoso e honesto; g) Costumam escolher segmento de negócios; possuem uma ampla comunicação com seus parceiros; h) Possuem um bom conhecimento em informática utilizado para descobrir falhas de segurança e os melhores meios de esconder seus atos; i) O fraudador não é simplesmente um ladrão, pois trata-se de um requintado estrategista com sorriso amável; considera a propina um direito que se não aproveitar, outro aproveitará em seu lugar; j) Procura não ostentar riquezas, faz-se de integrante da classe média baixa para encobrir os recursos ilícitos; k) Sempre se mostra indignado quando o assunto é a corrupção ou fraude; procura não mencionar diretamente o valor da propina, apenas o insinua por se pródigo no uso de metáfora, pois nunca é direto, usa de rodeios.

SÁ, Antônio Lopes de & HOOG, Wilson Alberto Zappa. Corrupção, Fraude e Contabilidade. 6. ed. Curitiba: Juruá, 2017

Deixe um comentário